Conteúdos

sábado, 30 de junho de 2012

CROSS BONES GRAVEYARD - curar as feridas do Feminino transformando lugares, e funções, de exclusão e de ignomínia em lugares de respeito e reverência


A primeira referência a este lugar encontrei-a na página do Facebook de Jacqueline Gemini Honeybee, e creio que a primeira foto é dela. Ao pesquisar sobre o cemitério de Cross Bones, encontrei também um blogue notável, cuja designação é Radical Joy for Hard Times (alegria radical para tempos difíceis...). O propósito da autora é contribuir para trazer harmonia, beleza e inclusão a lugares degradados e desprezados do planeta. Vale a pena visitar o blogue.




Então, Cross Bones Graveyard é um antigo cemitério de prostitutas no sudeste de Londres, um exemplo de como uma atenção amorosa a um lugar e às pessoas que com ele se relacionam satisfaz um profundo desejo da alma humana de reparar ultrajes e injustiças.

Perto duma estação de metro de Londres um portão metálico no meio de uma parede de tijolos foi adornado com hera, fitas coloridas, algumas com orações escritas sobre elas, flores, penas, ramos de ervas secas e outros presentes. Dentro do recinto, um pequeno canteiro bem cuidado com a forma dum coração.
Trata-se do famoso Cross Bones Graveyard , um cemitério onde as prostitutas foram enterrados há centenas de anos, começando em tempos medievais. As mulheres eram conhecidas como "Winchester Geese" (os gansos de Winchester), por terem sido licenciadas pelo Bispo de Winchester para trabalharem em bordéis legalizados, e não podiam ser enterrados em solo sagrado.

O terreno foi vendido para construção na década de 1880, mas durante mais de 100 anos nada foi construído até que o metro de Londres instalou aí uma sub-estação elétrica em 1990. Foi quando começaram a escavar que surgiram inúmeros esqueletos, muitos deles de prostitutas ainda crianças.
Desde então, esse lugar de anonimato e ignomínia foi embelezado e valorizado, informal e formalmente, através de cerimónias, como a celebração da noite de Halloween, ou simplesmente através duma atenção respeitosa.

John Constable, autor duma série de poemas e peças de teatro, Os Mistérios de Southwark, basead@s na vida imaginada de uma das mulheres, escreve:
"Temos realizado muitos rituais e eventos da comunidade no cemitério. Os rituais são simples, inclusivos e não-dogmáticos, enfatizando o respeito dos antepassados​​, e honrando o espírito deste lugar especial.  Cada noite de Halloween, desde 1998, centenas de pessoas fazem uma procissão à luz de velas, honrando estas mulheres que um dia foram proscritas com velas, incenso, cânticos e oferendas".


Membros da comunidade recolhem o lixo e enchem o santuário improvisado no portão com flores frescas. Estão a ser desenvolvidos esforços para obter permissão para transformar pelo menos parte do cemitério num jardim memorial.

'I was born a Goose of Southwark
by the Grace of Mary Overie
whose Bishop gives me licence
To sin within The Liberty.'
from The Book of The Goos, The Southwark Mysteries, John Constable

Fontes:

Imagens: Google

Sem comentários:

Enviar um comentário